• 15Abr2017
  • Lifestyle

Tudo o Que Precisa de Saber Sobre os Exercícios Vaginais

Também conhecidos como exercícios Kegel. Fotos: © D.R.

Se já leu o livro ou foi ao cinema ver o mais recente filme da saga Fifty Shades of Grey, deve estar recordada do momento em que Christian pede a Anastácia para colocar umas bolas vaginais chinesas, antes de saírem para um baile de máscaras. Provocando sensações intensas, num misto entre prazer e desconforto, a cada movimento de Anastacia, prometem desestabilizar a sua concentração, confirmando o poder erótico deste acessório íntimo. Mas o seu poder não fica por aqui, sendo cada vez mais utilizadas para fazer exercícios Kegel, ou seja treino da zona pélvica.

Os efeitos negativos de um pavimento pélvico fraco vão muito além da incontinência urinária. «Tantas mulheres sofrem em silêncio, pensando que é normal ter uma libido fraca, falta de orgasmos, dificuldade em lubrificar, incontinência urinária e dores na zona lombar inferior», diz a especialista em intimidade feminina Kim Anami. «Mas não é normal, e pode ser revertido».

A viver em Bali há muito tempo, Anami passou 20 anos a estudar tantra, medicina herbal e meditação e atualmente orienta treinos online de kung fu para a zona pélvica, ajudando as mulheres a conhecerem melhor este grupo de músculos dos quais não se fala muito. A importância de um pavimento pélvico saudável vai muito para além do quarto e da casa de banho. Este conjunto de músculos e tecidos, que assentam na base da pélvis, sustentam o útero, a bexiga e os intestinos.

«Como o pavimento pélvico não está à vista, é muito difícil para as mulheres visualizaram-no ou cuidarem dele», explica a australiana Elizabeth Evans, uma fisioterapeuta especializada na saúde íntima das mulheres. «Mas uma falta de resistência nesta zona pode provocar o colapso de alguns órgãos – quando a bexiga, os intestinos ou o útero descem em direção à vagina, ou mesmo para fora desta por falta de suporte, são necessárias sessões de treino intensivo ou nalguns casos até mesmo cirurgia para tentar reparar a situação».

A(s) gravidez(es) e a idade são dois dos grandes fatores que provocam esta condição, mas qualquer tipo de situação em que esta zona esteja sujeita a um esforço constante, seja prisão de ventre ou problemas respiratórios crónicos ou qualquer tipo de desporto de alto impacto, podem levar a um pavimento pélvico enfraquecido. «Há também algumas mulheres que têm músculos pélvicos demasiado tensos e têm o mesmo tipo de sintomas por causa dessa disfunção», explica Evans, que recomenda que todas as mulheres testem a sua força interior visitando um fisioterapeuta especializado. «A maior parte das mulheres sabe que deveria exercitar o pavimento pélvico, mas mais de 50% das mulheres não sabem como fazer uma contração correta destes músculos e 25% até o estão a fazer de forma prejudicial», diz Evans (a técnica correta passa por fazer um movimento que contraia os músculos de forma ascendente).

Claro que, nesta era obcecada por aplicações, os especialistas em tecnologia já criaram diversos aparelhos que atuam como um treinador pessoal (muito íntimo) para a vagina. Há o famoso Elvie, em forma de ovo, que é inserido na vagina e usa sensores bluetooth para enviar os resultados das sessões de 5 minutos de contração do ovo para o seu smartphone através de uma app; ou o kGoal, que lhe dá feedback em tempo real para garantir que está a fazer os movimentos certos.

Numa abordagem mais simples, os movimentos de kung fu vaginais desenvolvidos por Kim Anami, envolvem um ovo de jade que se insere na vagina onde com um fio preso ao ovo, ela incentiva as suas clientes a realizarem os exercícios pendurando pesos no fio. Anami acredita tanto neste tipo de exercícios e movimentos, que já filmou vários dos seus treinos pessoais para partilhar nas redes sociais como o Instagram – através da hashtag #thingsiliftwithmyvagina.

«A frase ‘use-o ou fique sem ele’ não podia ser mais apropriada nesta situação – os músculos precisam de permanecer fortes porque são os únicos que temos para toda a vida» acrescenta ela. E se pensa que é uma boa aluna porque os exercícios kegel não são novidade para si e já os pratica, prepare-se porque muitas das clientes de Anami tiveram experiências que mudaram as suas vidas, graças aos seus métodos. «Uma das minhas clientes tinha problemas de incontinência há 20 anos que desapareceram com apenas uma semana de exercícios», diz ela. «E já tive muitas mulheres a conseguirem atingir o primeiro orgasmo através da estimulação do ponto G ou a chegarem a um orgasmo cervical depois de poucos dias de prática».

Tópicos mais hot à parte, Kim Anami está convencida que um pavimento pélvico saudável não só ajuda a manter os órgãos internos no lugar ou a melhorar a vida sexual da mulher, como «cria um efeito de lifting no corpo que resulta num facelift natural. Já tive clientes que deixaram de usar botox depois de praticarem os exercícios». Estaremos perante uma nova técnica anti-idade?

 

 


  • Personal Trainer

    Sendo um dos aparelhos mais pequenos disponíveis no mercado, é extremamente confortável adaptando-se a qualquer tipo de corpo e é fácil de usar de forma correta com a ajuda da aplicação associada, que deve ser descarregada no telemóvel, e que nos vai dizendo em tempo real se estamos a contrair a área certa. Disponível em www.elvie.com a partir de €199.