• 03Jan2017
  • moda

6 Tipos de Peças Que Deve Evitar Ter No Seu Armário

Prepare-se para exorcizar o guarda-roupa e livrar-se de muitas peças. Foto: © D.R.

São vários os dilemas pelos quais passamos ao longo da nossa vida. No entanto, alguns teimam em repetir-se mais do que outros, como é o caso do «não tenho nada para vestir». Esse problema que surge (nas piores alturas) diariamente, deixando-nos à beira das lágrimas enquanto fitamos o guarda-roupa.

Provavelmente vai pensar «tenho mesmo de ir às compras», mas a verdade é que nem sempre essa é a solução. Aliás, bem pelo contrário: provavelmente tem é o armário demasiado cheio.

E de quem é a culpa? A resposta é simples. Da única pessoa que põe lá dentro peças sem fim, com o objetivo de as vir a usar «um dia». E já que estamos nisto: a verdade é que esse dia nunca acontece.

Não precisa de se culpabilizar, errar é humano, e para tudo há uma solução. Para que possa resolver este problema, e libertar a Deusa da Moda que há dentro de si, trazemos-lhe uma lista que a vai ajudar a exorcizar o armário, identificando as falhas que todos os dias a fazem perder tempo.

Pegue em papel e caneta (ou no smartphone), e comece a anotar (ou a fazer print-screens).

Aviso: Se pretende mesmo resolver o problema, prepare-se para deixar o armário mais vazio. Vai ser como fazer a depilação, doloroso, mas necessário.

 

1 – Roupa de Usar em Casa

Quem nunca pensou «Este fim de semana vou dizer adeus à vida, e passar os dias no sofá» que atire a primeira pedra. E na realidade não há qualquer problema em fazê-lo. Como seria de esperar, o problema está na roupa que usa. Isto porque são sempre aquelas calças e camisolas que nem morta a viam usar na rua. Sim, de facto são confortáveis, mas certamente terá peças mais giras e igualmente confortáveis.

 

2 – Efeito Clone

Olhe bem para dentro do seu armário e comece a reparar na quantidade absurda de peças repetidas que tem guardadas. Por exemplo, tem oito camisas com padrão tartan e só usa duas. Isto é obviamente um sinal vermelho. Significa que é naturalmente atraída por este tipo de peças, que não lhe vão permitir criar novos coordenados. Coloque todas lado a lado, e veja se as diferenças existentes são assim tantas que justifique mante-las. O objetivo, agora, é livrar-se daquelas que menos gosta ou que simplesmente não usa.


 

3 –  Um Dia Vou Voltar a Entrar Naquelas Calças

Muito provavelmente ainda guarda no seu armário, aquelas peças de roupa que um dia lhe serviram e que hoje são apenas memórias de tempos em que juntas foram felizes. O problema é essencialmente esse: por agora são só memórias.  Assim se há um ano que não lhe servem, o mais certo é que não as vá voltar a vestir tão cedo.

4 –  O Fantasma dos Looks do Passado

Por vezes criamos looks tão mas tão bons, que são capazes de nos transformar exterior e interiormente. Quando esse milagre acontece, tendemos a repeti-lo, vezes e vezes sem conta. Eventualmente acabamos por ficar fartas de os usar, e passamos a odiá-los. Entretanto os anos passam e aquelas peças, ficam mesmo  fora de moda (sim, existem peças eternas e outras que devem apenas ser lembranças do passado). Pegue nelas e diga-lhes adeus.

 

5 – Peças Sem Salvação

Estão manchadas, rasgadas, e não têm qualquer tipo de salvação. Isto é, simplesmente não as vai arranjar e vivem para ganhar pó dentro do guarda roupa. Ou seja, só há uma solução: lixo.

6 – Compras por Impulso = Erro Fatal

Quantas vezes vai dar um passeio e «acidentalmente» acaba por «tropeçar» numa loja. Assim que entra vê uma camisola ou outra que são tão baratas, que seria parvo não comprar. ERRO! Elas vão entrar no seu armário e viver em comunidade com as outras camisas e calças que simplesmente se recusa a usar. Despeça-se delas. E controle melhor os seus impulsos. A roupa precisa de amor, se não é capaz de lhe dar, deixe-a ficar na loja.


Siga todos estes passos. No final o seu armário vai estar mais vazio, mas vai manter todas as peças que realmente importam. E o mais provável é que descubra um novo mundo de combinações.