Yoko Ono Pode Finalmente Vir a Ser Creditada por «Imagine»

John Lennon admitiu numa entrevista em 1980 que «a letra e o conceito» tinham vindo da artista japonesa. Por: Joana Moreira -- Imagem: © GTRESONLINE

Um futuro sem religião, países ou fronteiras: é este o mundo utópico cantado em Imagine, a música de John Lennon que viria a ficar para a história como um hino à paz. Quase 50 anos depois do lançamento da balada, Yoko Ono, a artista japonesa e viúva do ex-beatle, vai ser finalmente considerada coautora da canção, um desejo de John Lennon agora concretizado pela National Music Publishers Association.

A decisão surgiu no encontro da organização, que representa as editoras musicais, em Nova Iorque. David Israelite, diretor executivo da NMPA, fez o anúncio, reconhecendo que, apesar de atrasado, este é um crédito «merecido», avança o The New York Times. Israelite mostrou ainda ao público um vídeo de Lennon, numa entrevista em 1980, dois dias antes do assassinato, no qual o cantor revela que «a letra e o conceito vieram de Yoko».

E se Ono vai passar a recolher direitos de autor e royalties, isso não significa que vai aumentar o período de tempo em que a icónica música fica fora do domínio público. Em entrevista à Variety, Israelite disse primeiro que isso iria acontecer, corrigindo-se mais tarde explicando que como a música foi lançada em 1971 a lei da época, que ditava 95 anos de direitos de autor, é a que se aplica neste caso – ao contrário da lei atual, instituída apenas em 1978 que estende os direitos de autor até 70 anos após a morte do último autor. Ou seja, creditar a artista como coautora não vai aumentar o período de tempo em que a música está fora de domínio público.