Cinema: Atores de «Amor Amor» Falam de Palavras e Personagens

Em dia de estreia do novo filme de Jorge Cramez, Amor Amor, falámos com os quatro protagonistas. Por: Joana Moreira -- Imagens: © D. R.

É uma encruzilhada de sentimentos, uma teia de relações, e quatro pessoas à procura de algo – seja amor, seja liberdade, seja o periclitante equilíbrio entre os dois. Amor Amor, a segunda longa-metragem de Jorge Cramez, dez anos depois de O Capacete Dourado, que estreou no Festival de Locarno em 2007, é inspirado numa comédia do dramaturgo francês Pierre Corneille do século XVII, e retrata as ligações entre dois casais: Marta e Jorge (Ana Moreira e Jaime Freitas) e Lígia e Carlos (Margarida Vila Nova e Nuno Casanovas).

Ambos vêem as suas relações ruir, tudo entre a madrugada de 31 de dezembro e a madrugada de 1 de janeiro, em Lisboa. A agitação sentimental dos personagens é o espelho da desconcertante visão atual do amor.

Com o filme a chegar às salas de cinema esta quinta-feira, pedimos aos atores que nos aguçassem o apetite com palavras.

Margarida Vila-Nova

Amor Amor. Que outra palavra devia surgir sempre repetida?
Paz Paz. Nunca é demais repetir e lembrar a sua importância.
Com que duas palavras definiria a sua personagem?
Liberdade, atrevida.
Com qual personagem se identifica mais?
Pessoalmente, identifico-me mais com a personagem Marta, interpretada pela Ana Moreira. Viver a dois, um projecto família, construir e partilhar a vida ao lado dele, do meu Amor. Romântica e sonhadora.
E menos?
Todos! Mas os opostos são fascinantes. Encontramos nas diferenças que nos separam as nossas fragilidades e as nossas virtudes.

Nuno Casanovas

Amor Amor. Que outra palavra devia surgir sempre repetida?
Bondade bondade.
Com que duas palavras definiria a sua personagem?
Introspetivo, calmo.
Com qual personagem se identifica mais?
Identifico-me com a personagem Marta pela forma como adora a vida, e pela personagem Jorge por querer sempre manter a sua liberdade.
E menos?
Não me identifico com o Jorge pela sua visão um pouco fatalista da vida, nem com o Carlos devido à sua passividade.

Ana Moreira

Amor Amor. Que outra palavra devia surgir sempre repetida?
Feminismo Feminismo.
Com que duas palavras definiria a sua personagem?
Amor, f​icção.
Com qual personagem se identifica mais?
Identifico-me um pouco com todas, não há nenhuma que me defina por completo. Por vezes ​com o temperamento livre e quase amoral da Lígia, com o lado etéreo​ ​e sonhador da Marta, com as dúvidas artísticas e amorosas que assombram o​ Jorge ​e ainda com a inocência do Bruno. Acho ​que o público também vai ter essa experiência, a possibilidade de se relacionar com as personagens e de se ver refletido nelas em algum aspeto ou momento da vida.
E menos?
Sem dúvida com ​o lado mais negro d​a personagem do Jorge. Ele é dotado de um nível de manipulação e calculismo que por muito que tentasse nunca me seria possível praticar, não me está no sangue.

 

Jaime Freitas

Amor Amor. Que outra palavra devia surgir sempre repetida?
Carinho Carinho.
Com que duas palavras definiria a sua personagem?
Manipulador, libertador.
Com qual personagem se identifica mais?
Um lado da minha personagem (Jorge) que tem que ver com a forma como está com os outros, de como os outros o interpretam. Se ele controla isso ou não. Quando está sozinho ele é diferente.
E menos?
Vejo em mim um bocadinho de qualquer personagem deste filme numa ou noutra fase ou relação da minha vida. Personagens são acções, reacções, emoções… comportamentos.