Há Três Curtas Portuguesas a Caminho do Festival de Cinema de Berlim

A 68.º edição do festival alemão acontece de 15 a 25 de fevereiro em Berlim, na Alemanha. Por: Joana Moreira -- Imagens: © D. R.

Não uma, não duas, mas três. Há uma tríade de curtas portuguesas a concurso no Berlinale, um dos festivais de cinema europeu mais importantes do mundo. Para a 68.º edição do Festival de Berlim, que tem lugar de 15 a 25 de fevereiro, estão selecionadas obras de João Salaviza, João Viana e David Pinheiro Vicente.

Salaviza, um repetente e vencedor nestas andanças, traz a curta Russa, realizada em parceria com Ricardo Alves Jr., numa coprodução Portugal-Brasil. A obra é um retrato da gente que habita o bairro do Aleixo e foi produzida no âmbito do projecto autárquico do Porto Cultura em Expansão. Já João Viana, que em 2013 teve uma menção especial no festival com a longa A Batalha de Tabatô, mostra agora Madness, o resultado do seu trabalho em Moçambique e da residência na Cinéfondation do festival de Cannes. Por último, o estreante David Pinheiro Vicente exibe a sua arte pela primeira vez na capital alemã com Onde o Verão Vai (Episódios da Juventude), uma curta produzida na Escola Superior de Teatro e Cinema.

«Além de competirem pelos ursos de ouro e prata desta secção, os filmes selecionados concorrem ainda ao Audi Short Film Award e por uma nomeação para os European Film Awards», explica o ICA – Instituto do Cinema e do Audiovisual.

Na Berlinale Shorts de 2018 estão em competição 22 filmes de 18 países.

Realizador português no júri

Diogo Costa Amarante vai ser um dos membros do júri da competição de curtas da Berlinale. O realizador, que recebeu o urso de ouro da curta-metragem na edição de 2017 com o filme Cidade Pequena, integra o júri desta secção competitiva, ao lado da cineasta Jyoti Mistry e do realizador Mark Toscano.

Em cinco anos, Amarante foi o terceiro cineasta português a vencer o Urso de Ouro das Curtas. João Salaviza fê-lo em 2012, com Rafa, e, em 2016, foi Leonor Teles a consegui-lo com Balada de um Batráquio.