HBO Acaba Com a Disparidade Salarial Entre Géneros

O canal de televisão norte-americano é o responsável por algumas das maiores séries da atualidade. Por: Joana Moreira -- Imagens: © D. R.

Se, por um lado, movimentos como #MeToo e Time’s Up despertaram o mundo para a necessidade de falar de desigualdade e disparidade salarial no ambiente de trabalho (e não só), por outro, nem sempre é fácil medir o real impacto que a discussão teve – além do óbvio impulso à consciencialização.

Agora, os primeiros sinais de mudança efetiva parecem estar a começar a despontar. No canal HBO, responsável por grande parte das principais séries do momento (Game of Thrones, Westworld, True Detective ou Big Little Lies), um objetivo já está conquistado: o do fim da disparidade salarial.

Numa entrevista ao The Hollywood Reporter, Casey Bloys, um dos administradores do canal norte-americano, explicou como a decisão de eliminar a desigualdade de salários por género surgiu depois «de se pensar sobre o movimento e depois de algumas conversas com a Reese [Witherspoon], que está sempre na linha da frente».

«Olhamos de forma proativa para todos os programas», disse, «aliás, acabámos agora o processo em que fomos analisar tudo para garantir que não existiam disparidades salariais inapropriadas; e onde havia, se encontrássemos algumas, corrigíamos daí em diante. Isso foi um resultado direto do movimento Time’s Up».

Witherspoon, que neste momento está associada ao canal através da série Big Little Lies – no qual participa enquanto atriz e enquanto produtora executiva -, foi uma das protagonistas do momento de revolução na indústria cinematográfica e aplaudiu a medida tomada pelo canal.

Apesar de não entrar em casos específicos nem avançar valores em concreto, Casey Bloys afirma que o processo, no final, consistiu em «dar aquilo que as pessoas de facto mereciam».