Horóscopo Para o Mês de Março

Saiba tudo o que este mês lhe reserva. Fotos: © Louis Vuiton. Previsões por Bernard Fitzwalter.

Prepare-se para receber o mês de março.

 

 

Peixes, 19 de fevereiro a 20 de março

Ter de ser absolutamente honesta em relação ao que sente é o seu pior pesadelo. Mas é a única forma de viver como quer em vez de ter de fingir o tempo todo. Despir-se de toda essa carga emocional vai ser como tirar a roupa pesada de inverno quando chega a primavera e sair para a rua num dia de sol. Que maravilha!

 

Carneiro, 21 de março a 20 de abril

Tem reputação de aventureira, sempre à procura da próxima montanha para escalar. Mas nas últimas semanas tem- -se sentido tão confortável onde está que não lhe apetece ir a lado nenhum. Deixe-se estar assim durante mais umas semanas… Não está ninguém a ver.

 

Touro, 21 de abril a 21 de maio

Há um antigo romance que está de volta? Oficialmente não. Ficam super felizes quando se veem no início de Março mas estão com outras pessoas à volta por isso não dizem nem fazem nada. Duas semanas depois encontram-se, em privado. Embora se trate mais de um longo adeus do que o começo de algo novo, é a prova que, diga o que disser, ainda gostam um do outro.

 

Gémeos, 22 de maio a 21 de junho

Não chega atingir o topo. Tem de mostrar que consegue inovar, fazer as coisas avançar. Ideias não lhe faltam mas o peso da responsabilidade e da noção que outras pessoas dependem de si pode matar a sua veia criativa fazendo- -a optar pelo seguro. Vai procurar uma alternativa mais cedo do que pensa.

 

Caranguejo, 22 de junho a 22 de julho

É a última pessoa a procurar populari- dade mas, agora que a tem, aceite-a graciosamente. Desde que não se des- lumbre – o que não deve acontecer porque é uma pessoa naturalmente modesta – tire proveito da situação. Alguns caminhos vão abrir-se no campo profissional. Mesmo que opte por não os seguir é bom saber que estão lá…

 

Leão, 23 de julho a 23 de agosto

Normalmente está demasiado ocupada para ficar parada a sonhar mas este mês vai passar uma semana a brincar com as possibilidades. Agarre essas ideias antes que a vida volte de novo ao nor- mal. São a indicação mais segura que terá durante todo o ano em relação ao que o seu coração quer de verdade.

 

Virgem, 24 de agosto a 23 de setembro

Em qualquer discussão importante há que ouvir todos os lados. Está decidida relativamente a um assunto e nada interessada na opinião dos outros. Mais: está a interpretar o silêncio de alguém como concordância ou desinteresse. Pelo contrário: o interesse (pela situação e por si) dele(a) não podia ser maior.

Balança, 24 de setembro a 23 de outubro

Se não tem a certeza para onde vai – ou se sabe mas não lhe agrada – o melhor a fazer é parar e voltar atrás. Isto é mais fácil de dizer do que fazer, principal- mente quando se trata de uma relação. Não tem de desistir do destino final, apenas escolher uma estrada melhor.

 

Escorpião, 23 de outubro a 22 de novembro

Vai entrar em ação e só depois dizer a todos o que fez ou tentar angariar apoiantes antes? A segunda opção faz de si uma pessoa mais popular mas a que falha mais facilmente. Se quer mesmo, faça! Não precisa de ninguém.

 

Sagitário, 23 de novembro a 21 de dezembro

Dizemos muitas vezes que se pudéssemos voltar atrás faríamos as coisas de forma diferente. Não pode voltar atrás mas já pensou que, se o fizesse, poderia fazer tudo igual? Inspire-se no passado como referência mas atualize-o e ponha os olhos no futuro.

 

Capricórnio, 22 de dezembro a 20 de janeiro

Ter autorização para fazer algo não facilita a tarefa. Nem é certeza de su- cesso. Garante-lhe a entrada no ringue mas a luta é sua. As próximas semanas vão ser um campo de batalha. As vitórias que tiver vão ser difíceis mas, cada uma delas, vai levá-la um pouco mais longe e obrigar os inimigos a recuar. Trabalho árduo, como você gosta.

 

Aquário, 21 de janeiro – 18 de fevereiro

Basta uma palavra ou gesto e você explode! Começa uma discussão que poderá fazer com que abandone o que tem e a faça tomar outra direção. Era uma avalanche que se estava a formar há muito tempo. Mais tarde ou mais cedo ia acontecer. Aconteceu.

 

Artigo originalmente publicado na ELLE de Março 2017.