Tudo o Que Aconteceu No Dia em Que o Mundo Parou aka #Beychella

Uma atuação memorável que ficará para sempre marcada na história da indústria musical. Por: Vítor Rodrigues Machado -- Imagem: © Instagram.

Beyoncé pode até não ter a habilidade de transformar tudo aquilo em que toca em ouro, afinal, o toque de Midas não passa de um mito, mas certamente tem a capacidade de tornar tudo o que faz num verdadeiro fenómeno. E a mais recente prova disso foi a sua atuação no Coachella aka Beychella. Uma performance de tamanha magnitude que fez o mundo parar, a terra deixar de girar, os planetas do sistema solar acabarem com o movimento de translação, e todas as pessoas que não assistiram ao acontecimento chorar.

 

E não, tudo isto não é demais, até porque a cantora fez (literalmente) história, não só pelo espetáculo épico que deu, mas também por se ter tornado na primeira mulher negra a ser cabeça de cartaz do festival de música.

Um momento como este tem de ser digerido com calma, muita calma, e por isso, só agora é a hora de falarmos sobre tudo o que aconteceu sem começarmos a gritar de entusiasmo, ou sem ter um ataque de asma.

 

1 –  A música

Vamos começar pelo início, ou seja, pela música. Durante a sua perfomance, Beyoncé cantou um total de 26 canções que nos fizeram viajar ao longo de toda a sua carreira e claro, a fase Destiny’s Child não ficou de fora tendo-se juntado a ela, durante o espectáculo, Kelly Rowland e Michelle Williams.

 

Nos cerca de, 6:30 min que durou esta pequena reunião, o trio cantou, Lose My Breath, Say My NameSoldier. Mas não foram as únicas a juntarem-se à rainha da Beyhive em palco, também o marido, Jay-Z se juntou a ela para cantar Déjà Vu, e Solange para a acompanhar em Get me Bodied.

 

2 – O Guarda-Roupa

Como seria de esperar de uma performance desta magnitude, foram várias as vezes em que Beyoncé correu para os bastidores para trocar de roupa. Cinco vezes para ser mais preciso. Todos os looks apresentados pela cantora foram criados especialmente para o #Beychella, em parceria com o diretor criativo da Balmain, Olivier Rousteing.

 

E mesmo sendo de esperar que tudo corresse às mil maravilhas, pelo simples facto de Beyoncé ser quase uma santidade (pelo menos na indústria da música e  para a sua Beyhive), tal não aconteceu. Enquanto actuava com as Destiny’s Child, algo aconteceu à roupa usada pela Queen B, uma vez que ela foi obrigada a estar constantemente a tapar o peito, ou a ajeitar a parte de cima do macacão.

Foi ainda apontado por um utilizador dos Instagram que, Beyoncé, teria mudado a cor de unhas entre looks. No entanto, mais tarde, o BuzzFeed desvendou o mistério das duas imagens mostradas em baixo, revelando que, afinal, uma das fotos tinha sido tirada durante os ensaios, e outra, durante o concerto.

 

We really don’t y’all

Uma publicação compartilhada por TheCarterRoyalty™ (@thecarterroyalty) em

 

3 – A Performance

Apesar de não sermos necessariamente especialistas a falar sobre passos de dança ou sobre fluidez de movimentos, podemos facilmente dizer que toda a atuação foi um verdadeiro espetáculo. Do início ao fim. Em baixo, reunimos alguns dos vídeos do evento.

 

BEYCHELLA 2018 #balmain #beyoncé

Uma publicação compartilhada por OLIVIER R. (@olivier_rousteing) em